Make your own free website on Tripod.com

Projecções e Sonhos

Mensagens

Home
Seminarios
Forum
APELOS
Espiritismo
Projecção Astral
Mediunidade
Oculto
Profecias
Wicca
Astrologia
Adivinhação
Ovniologia
Mensagens
Divindade do Homem
Um Só Deus
Sonhos
Significado dos Sonhos
Cromoterapia
Humanitarismo
Velas
Eventos e Outros
Amizade e Amigos
Espíritos Instrutores
Campanha:Homenagem aos Deficientes Físicos.
Biografias Diversas
Nomes - Sinificado e sua Origem
Livros Download
Livros Leitura
Os Cantinhos do Pessoal
Fotos - Imagens
Grupo MSN

 

"CAMINHANTE, NÃO HÁ CAMINHO,

O CAMINHO É FEITO AO ANDAR.

AO ANDAR SE FAZ O CAMINHO

E AO OLHAR PARA TRAZ,

SE VE A SENDA QUE NUNCA

SE VAI VOLTAR A TRILHAR.

CAMINHANTE NÃO HÁ CAMINHO,

SOMENTE RASTROS NO MAR"



Antonio Machado

"Certa vez, perguntei para o Ramesh, um de meus mestres na Índia:

- Por que existem pessoas que saem facilmente dos problemas mais

complicados, enquanto outras sofrem por problemas muito pequenos, morrem afogadas num copo de água?

Ele simplesmente sorriu e me contou uma história:

Era uma vez um sujeito que viveu amorosamente toda a sua vida. Quando morreu, todo mundo lhe falou para ir ao céu, um homem tão bondoso quanto ele somente poderia ir para o Paraíso. Ir para o céu não era tão importante para aquele homem, mas mesmo assim ele foi até lá. Naquela época, o céu não havia ainda passado por um programa de qualidade total. A recepção não funcionava muito bem. A moça que o recebeu deu uma olhada rápida nas fichas em cima do balcão e, como não viu o nome dele na lista, lhe orientou para ir ao Inferno. E no Inferno, você sabe como é. Ninguém exige crachá nem convite, qualquer um que chega é convidado a entrar. O sujeito entrou lá e acabou ficando.

Alguns dias depois, Lúcifer chegou furioso as portas do Paraíso para tomar satisfação com São Pedro:

- Você é um tratante. Nunca imaginei que fosse capaz de uma baixaria como essa. Isso que você esta fazendo é puro terrorismo!

Sem saber o motivo de tanta raiva, São Pedro perguntou, surpreso, do que se tratava. Lúcifer, transtornado, desabafou:

- Você mandou aquele sujeito para o Inferno e ele está fazendo a maior bagunça lá. Ele chegou escutando as pessoas, olhando-as nos olhos, conversando com elas. Agora, esta todo mundo dialogando, se abraçando, se beijando. O inferno está insuportável, parece o Paraíso!

E fez um apelo:

- Pedro, por favor, pegue aquele sujeito e traga-o para cá!

Quando Ramesh terminou de contar esta história olhou-me carinhosamente e disse:

- Viva com tanto amor no coração que se, por engano, você for parar no Inferno, o próprio demônio lhe trará de volta ao Paraíso.






Um Anjo Escreveu.....

Muitas pessoas entrarão e sairão de sua vida,
Mas apenas os amigos verdadeiros
Deixarão pegadas em seu coração.
Para manejar você mesmo, use sua cabeça;
Para manejar os outros, use seu coração.
Se alguém trair você uma vez, a culpa é dele;
Se ele te trair uma segunda vez, a culpa é sua.

Mentes grandes discutem idéias;
Mentes medianas discutem eventos;
Mentes pequenas discutem pessoas.

Deus dá alimento a todos os pássaros,
Mas Ele não joga no ninho.

Aquele que perde dinheiro, perde muito;
Aquele que perde um amigo, perde mais;
Aquele que perde a Fé, perde tudo.

Pessoas jovens e belas são obra da Natureza,
Pessoas idosas e belas são obra de Arte.

Aprenda com os erros alheios.
Você não conseguiria viver tempo suficiente
Para cometê-los todos sozinho

A língua pesa praticamente nada,
Mas poucas pessoas conseguem segurá-la.

Amigos, eu e você...
Você trouxe outro amigo...
E agora somos três...

Nós começamos o nosso grupo...
Nosso círculo de amigos...
E este círculo, não tem começo nem fim.

Aqui está um anjo que foi enviado para cuidar de você
Para que este anjo faça seu trabalho,você deverá passá-lo adiante para aquelas pessoas
Que você gostaria que fossem cuidadas ...
Mas não passe apenas por passar ...
Passe apenas para quem realmente você ama e quer ver bem ...

ELE com certeza irá nos guiar ...
Um fraterno abraço ...






Não converta seus ouvidos num paiol de boatos.
A intriga é uma víbora que se aninhará em sua alma.

Não transforme seus olhos em óculos da maledicência.
As imagens que você corromper viverão corruptas na tela se sua mente.

Não Faça de suas mãos lanças para lutar sem proveito.
Use-as na sementeira do bem.

Não menospreze sua faculdades criadoras, centralizando-as nos prazeres fáceis.
Você responderá pelo que fizer delas.

Não condene sua imaginação às excitações permanentes.
Suas criações inferiores atormentarão seu mundo íntimo.

Não conduza seus sentimentos à volúpia de sofrer.
Ensine-os a gozar o prazer de servir.

Não procure o caminho do paraíso, indicando aos outros a estrada para o inferno. A senda para o Céu será construída dentro de você mesmo.

* * *

André Luiz

(Mensagem retirada do livro "Agenda Cristã" psicografia de Francisco Cândido Xavier)

A VISÃO ESPÍRITA DA EPILEPSIA

A epilepsia é uma das enfermidades mais antigas da humanidade. Na antiga Babilônia, eram feitas restrições ao casamento de pessoas epilépticas, com o argumento de que eram possuídas pelo demônio. Já na Idade Média, a epilepsia era considerada uma doença mental e contagiosa, visão que persiste nos tempos atuais nas pessoas desinformadas.

Na bíblia, encontramos a passagem do «menino epiléptico», narrada por Mateus (17: 14 a 19), na qual Jesus, «tendo ameaçado o demônio, fez com que ele saísse da criança, que foi curada no mesmo instante». No livro A Gênese, Allan Kardec explica que a «imensa superioridade do Cristo lhe dava tal autoridade sobre os Espíritos imperfeitos, chamados então de demônios, que lhe bastava ordenar que se retirassem para que não pudessem resistir a essa injunção».

Para nós, Espíritos em aprendizado, fazer uma desobsessão é mais complexo. Precisamos ter ajuda espiritual e muito carinho com nossos semelhantes, pois o verdugo de hoje foi vítima ontem. Para sabermos se o problema é um processo obsessivo ou carma, devemos analisar os tipos de reencarnação: expiação, provação e missão. A expiação é o resgate, por meio da dor, de erros cometidos noutras existências. Pela provação, temos provas voluntariamente solicitadas pelo Espírito, as quais, se bem suportadas, resultarão em seu progresso espiritual. A missão é a realização de qualquer tarefa, de pequena ou grande relevância. A Terra pertence à categoria dos mundos de expiação e provas.

A medicina descreve uma crise epiléptica como uma desordem cerebral, causada por descarga elétrica anormal, excessiva e transitória das células nervosas, decorrente de correntes elétricas que são fruto da movimentação iônica através da membrana celular. Existem diversos tipos de crises, como parciais, parciais e completas, generalizadas e tônico-clônicas.

Normalmente, como qualquer outra enfermidade, a epilepsia está ligada a um resgate que temos de efetuar, devido a algo errôneo que praticamos no passado. Por estarmos sempre consertando nossas falhas, pois somos imperfeitos, é graças à lei divina que temos esta oportunidade de correção e, ao mesmo tempo, de evolução moral. A reencarnação faz que possamos nos redimir de atos praticados em vidas anteriores contra nossos irmãos.

As causas da epilepsia podem ser desde uma lesão na cabeça como um parto a fórceps. O uso abusivo de álcool e drogas, além de outras doenças neurológicas, também pode gerar a doença. Na maioria dos casos, entretanto, desconhece-se as causas que lhe dão origem. Muitas vezes, o paciente tem as convulsões e os exames realizados dão resultados normais. Manoel Philomeno de Miranda, no livro Grilhões Partidos, psicografado por Divaldo Pereira Franco, afirma que «mesmo nesses casos, temos que levar em conta os fatores cármicos incidentes para imporem ao devedor o precioso reajuste com as leis divinas, utilizando-se do recurso da enfermidade-resgate, expiação purgadora de elevado benefício para todos nós».

Este artigo foi dividido em duas partes, devido ao espaço limitado do blog. Logo abaixo segue a continuação.

Escrito por Marco Tulio Michalick

A VISÃO ESPÍRITA DA EPILEPSIA - CONTINUAÇÃO

Vale ressaltar que a medicina terrestre evoluiu, não só porque conta com a cirurgia, que é usada quando o resultado da medicação não foi satisfatório e o médico avalia as possibilidades de sucesso cirúrgico, mas por que os médicos têm se preocupado em adaptar o paciente à vida social e familiar, além da reabilitação aos estudos. Muitas vezes, envolvem vários profissionais de diversas áreas, como psicólogos, terapeutas etc., elucidando o paciente e sua família sobre a importância do uso dos remédios e o apoio dos pais nesta caminhada. Estes, inclusive, com receio das crises epilépticas, acabam dando uma superproteção ao filho, temendo que ele se machuque. Essa proteção é normal, mas deixa o epiléptico dependente dos genitores, tornando-o uma criança isolada e fechada.

Algumas pessoas, sem o devido estudo, alegam que a epilepsia é uma mediunidade que deve se desenvolver. Porém, conforme afirma Manoel Philomeno de Miranda em Grilhões Partidos, vale ressaltar que «não desconhecemos que toda enfermidade procede do Espírito endividado, sendo a terapêutica espiritista de relevante valia. Porém, convém considerar que, antes de qualquer esforço externo, há que se predispor o paciente à renovação íntima, intransferível, ao esclarecimento, à educação espiritual, a fim de que se conscientize das responsabilidades que lhe dizem respeito, dando início ao tratamento que melhor lhe convém, partindo de dentro para fora. Posteriormente e só então, far-se-á lícito que participe dos labores significativos do ministério mediúnico, na qualidade de observador, cooperador e instrumento, se for o caso».

Existem processos perniciosos de obsessão que fazem lembrar um ataque epiléptico devido à igualdade da manifestação. Também com uma gravidade séria, ainda conforme as palavras de Manoel Philomeno, «ocorrência mais comum se dá quando o epiléptico sofre a carga obsessiva simultaneamente, graças aos gravames do passado, em que sua antiga vítima se investe da posição de cobrador, complicando-lhe a enfermidade, então com caráter misto».

Independente do fato de o epiléptico estar sob um processo obsessivo ou não, é importante a freqüência ao centro espírita para a reforma íntima e para receber aplicação de passes, que é uma transfusão de energias fisiopsiquicas. Porém, mesmo com o tratamento espiritual, o epiléptico deve manter controle com a medicina terrestre, com a aplicação de anticonvulsivos, pois cada caso é um caso.

Pode-se fazer um tratamento de desobsessão e o inimigo do passado ser doutrinado, mas a dívida persistirá enquanto não for regularizada, como explica Manoel Philomeno no livro. «Considerando-se que o devedor se dispõe à renovação, com real propósito de reajustamento íntimo, modificando as paisagens mentais a esforço de leitura salutar, oração e reflexão com trabalho edificante em favor do próximo e de si mesmo, mudam-se-lhe os quadros provacionais e providências relevantes são tomadas pelos mensageiros encarregados de sua reencarnação, alterando-lhe a ficha cármica. Como vê, o homem é o que lhe compraz, o que cultiva», descreve.

Gostaria de terminar dizendo às pessoas que têm epilepsia e seus familiares que jamais desanimem, em momento algum, sobretudo nos momentos mais difíceis, onde a doença parece incontrolável. Os pais são o alicerce para o filho epiléptico e este só poderá obter a cura total ou parcial com o apoio dos familiares e muita fé em Deus.

Ao terminar de ler esta matéria, não se preocupe em ficar remoendo na mente sobre os atos que poderia ter feito no pretérito que lhe fizessem voltar com essa enfermidade. Cuide da sua reforma íntima e espiritual, para que, posteriormente, venha a trabalhar em prol dos mais necessitados. Dessa forma, além de se ajudar a evoluir espiritualmente, ajudará também muitas pessoas que virão ao seu socorro.

Por Marco Tulio Michalick

Texto original publicado na Revista Cristã de Espiritismo, edição nº 14, ano 2001.